ELET3

Atualizado às 06h05

CENTRAIS ELET BRAS S.A. – ELETROBRAS

43,91

BRL - R$

0,00%

VARIAÇÃO (DIA)

43,39

MÍN (DIA)

44,05

MÁX (DIA)

214.735.781,00

VOLUME

Invista agora em (ELET3) a partir de R$4.391,00

Fechamento Anterior

R$ 43,91

Abertura

R$ 43,98

Negócios

R$ 22.952

Volume

R$ 214.735.781,00

Min (Dia)

R$ 43,39

Máx (Dia)

R$ 44,05

Variação (Dia)

0,00%

Variação (Mês)

7,60%

Variação (Ano)

3,49%

Variação (Semana)

1,78%

ELET3

Histórico

A Eletrobras (ELET3) é uma das principais empresas do Brasil. Suas ações, consequentemente, conseguem despertar a atenção de investidores que buscam alternativas na bolsa de valores brasileira (B3).  

Conheça suas principais características! 

O que é ELET3? 

O ticker ELET3 representa as ações ordinárias da Eletrobras, uma das empresas mais importantes do país. Ela é responsável por mais de 30% de toda a capacidade energética do Brasil.  

Uma de suas principais características é que, mesmo sendo uma empresa de capital aberto, o Governo ainda é seu controlador. No entanto, ao longo dos últimos anos tem sido comum ouvir discussões sobre sua privatização. 

Nesse contexto, a União ainda poderia manter parte de suas ações — mas não superior a 50%. Por isso, é fundamental que está interessado em investir na Eletrobras acompanhe esses desdobramentos. 

O código ELET3, como você viu, indica que as ações são do tipo ON. Isso significa que seus acionistas minoritários têm direito a voto e participação nas assembleias.  

Além disso, existe o tag along. Em caso de troca de controle na organização, devem receber uma proposta de compra que seja equivalente a, no mínimo, 80% do que foi pago aos majoritários.

Qual a sua cotação? 

Uma característica presente nos investimentos de renda variável é volatilidade do mercado. Isso significa que o preço desses ativos passa por oscilações durante um mesmo dia. Esse processo, portanto, também acontece com a ELET3.  

Antes de investir, portanto, vale a pena acompanhar a cotação do ativo. 

Há outras ações da Eletrobras? 

As ações ordinárias não são a única opção para investidores da Eletrobras na B3 — a bolsa brasileira. A empresa também conta com dois tipos de papéis preferenciais (PN): 

Embora ambos sejam PN, há algumas diferenças entre eles. De acordo com o Estatuto Social da Eletrobras, o número 5 indica que a ação é preferencial classe A. Isso significa que são papéis subscritos até 23 de junho de 1969. 

Já o ELET6, por sua vez, se refere às ações PN de classe B. Assim, indicam ativos que foram subscritos a partir dessa data. Como característica comum, ambas dão preferência no recebimento de dividendos e não garantem o tag along aos acionistas. 

A ELET3 faz repasse de dividendos? 

É importante destacar que, como acionista de uma organização, você está apto a participar da divisão de lucros. Assim, um aspecto dos investimentos em ações que normalmente atrai a atenção de investidores está no repasse de proventos — em especial os dividendos.  

De acordo com a legislação brasileira, todas as empresas com lucro líquido devem dividir ganhos com os acionistas. Assim, a Eletrobras é uma das organizações que têm remunerado seus investidores.  

Em agosto de 2021, por exemplo, ela fez um repasse de R$ 1.5 bilhões em dividendos para donos de ações ON e PN — referentes ao ano de 2020.  

Contudo, esses números não indicam garantias para o futuro. Lembre-se de que as ações são da classe de investimentos em renda variável. Assim, as rentabilidades não são asseguradas — mesmo com histórico positivo da organização. 

Quando investir em ações da Eletrobras? 

Não há um momento ideal para fazer um tipo de investimento. Você deve avaliar aspectos pessoais e os fundamentos da companhia antes de optar por um ativo. 

Considere, portanto: 

  • definir seu perfil; 
  • traçar objetivos e prazos; 
  • avaliar as características do investimento. 

A primeira etapa se refere à tolerância aos riscos por parte do investidor. Assim, os três perfis mais comuns são: conservadores, moderados e arrojados. Os dois últimos, normalmente, são aqueles que mais se adaptam aos riscos da renda variável. 

Após esse entendimento, é possível avançar para o passo seguinte: traçar metas. Em geral, elas podem ser de curto, médio ou longo prazo. As ações, de forma mais comum, são buscadas por investidores que preferem o último — especialmente pela possibilidade de dividendos. 

Por fim, é necessário fazer uma análise fundamentalista da ação. Pontos como o histórico, a realidade da empresa, as projeções para o futuro e o setor na qual atua devem ser avaliados pelo investidor. 

Desse modo, ao cumprir esses passos, será possível compreender como a Eletrobras se encaixaria na sua carteira. Consequentemente, será feito um aporte com mais segurança, mesmo na renda variável.

Quais as vantagens e desvantagens de investir em ações? 

O principal ponto positivo das ações está nas chances de se atingir uma rentabilidade maior que na renda fixa. Essa possibilidade acontece tanto para quem investe no longo prazo, pensando em dividendos, quanto para quem especula — visando ganhos rápidos. 

Entretanto, o aporte em empresas não traz garantias de retornos positivos. A chance de prejuízo também é significativa, pois as ações podem se desvalorizar. Por isso, uma avaliação de riscos de cada ativo é essencial. 

Para equilibrá-los e, possivelmente, alcançar uma maior rentabilidade, é válido diversificar a carteira. Ao investir em uma variedade de ativos e títulos, o investidor consegue diluir riscos e ter uma proteção contra eventuais desvalorizações. 

Como investir em ELET3? 

Você acredita que a Eletrobras tem características alinhadas aos seus objetivos? Para investir em ELET3, é preciso abrir sua conta de investimentos em uma corretora de valores. 

Ao acessar o home broker, basta buscar pelo ticker ELET3 — ou os preferenciais ELET5 e ELET6 — e emitir a ordem de compra. No entanto, não se esqueça de conferir as cotações no momento do aporte. 

Quer aproveitar as oportunidades do mundo dos investimentos? Abra sua conta na GenialO processo é gratuito e totalmente digital!