Renda fixa

Debêntures

Invista em títulos emitidos diretamente por empresas e impulsione sua carteira.

Projetos de uma empresa viram investimentos para você.

Muitas empresas fazem a emissão de títulos de dívidas quando precisam financiar seus projetos. Essa alternativa, chamada Debênture, é usada com frequência, já que é mais proveitoso emitir esse tipo de título do que buscar um empréstimo convencional em bancos e instituições financeiras. Quando o projeto da empresa é relacionado à infraestrutura, as empresas podem emitir Debêntures isentas de I.R. na fonte.

Há seis tipos de Debêntures para você investir:

Simples

Tem cobrança de IR, portanto, é um investimento tributável. O rendimento pode ocorrer com juros prefixados, pós-fixados ou de forma híbrida.

Incentivadas

Você investe com incentivo fiscal, ou seja, sem pagar IR, o que torna os títulos ainda mais atrativos.

Conversíveis

O pagamento pode ser feito uma parte em dinheiro e a outra em ações, ou seja, você pode ter uma participação na empresa que emitiu o título. A conversão pode ser facultativa, pelo investidor, ou mandatória, até o vencimento do título.

Permutáveis

Permitem o pagamento em ações, mas os papéis convertidos não são da empresa emissora, ou seja, é possível obter ações de outro negócio, podendo respeitar a vontade do investidor ou do emissor, conforme estipulado no início do contrato.

Perpétuas

Não tem um prazo de vencimento. Em vez disso, você recebe uma remuneração contínua, de acordo com o que foi pactuado. Para receber o dinheiro investido, é preciso negociar o título no mercado secundário.

Participativas

Neste caso, o título oferece ao investidor uma participação nos lucros do negócio. Ou seja, o rendimento é pago pelo acesso a esse tipo de resultado da empresa.

Empreste dinheiro para grandes empresas e receba juros por isso.

Principais dúvidas sobre Debêntures.
Qual a diferença entre Debêntures e Ações?
Quando investe em uma Debênture, você aplica seu dinheiro em um título de Renda Fixa, com rendimento calculado por meio de uma taxa predefinida. Ou seja, os juros podem ser prefixados, pós-fixados ou indexados à inflação, com taxa estabelecida na emissão. Por isso, independentemente de a empresa ter mais lucro ou não, o valor pago será o mesmo. Comprando Ações, você não tem nada garantido, a não ser o potencial daquela fração da empresa que você tem. E nessa condição você recebe um pedaço dos lucros ou do crescimento da empresa.
Qual o prazo de resgate de uma Debênture?
Esta é uma modalidade de investimento de médio e de longo prazo. Geralmente, o resgate acontece a partir de 3 anos do investimento. O ideal é esperar a data final de vencimento, porque o resgate feito de forma antecipada faz com que o título seja vendido a preço de mercado, o que pode ser melhor ou pior para você.
Quem pode investir em Debêntures?
Apesar de ser destinado para quem tem um perfil de investidor moderado, qualquer pessoa pode investir neste tipo de aplicação. Se você tem mais tolerância ao risco e, ao mesmo tempo, quer proteger seu capital, as Debêntures podem ser uma ótima alternativa.
Qual o valor mínimo para investir em uma Debênture?
Geralmente, o valor mínimo é de R$ 10 mil, correspondente a uma Debênture com valor original, ou seja, do mercado primário. Para investir em Debêntures no mercado primário, você precisa ter acesso a uma oferta pública, caso contrário, é só prestar atenção nas ofertas diárias que a Genial tem para você. Abra a sua conta na Genial e fique de olho nas datas de abertura.